Blog do Abilio Diniz

SPFC quer comprometer receitas de TV de 2019!
Comentários 54

Abilio Diniz

Parece que no São Paulo de hoje não se pode ficar feliz por muito tempo. Dois dias depois de uma bela vitória do associado aprovando o novo estatuto do clube, soube da convocação de uma reunião extraordinária do Conselho Deliberativo para o dia 13 de dezembro com o objetivo de analisar o novo contrato relativo aos direitos de transmissão da TV aberta dos jogos do Campeonato Brasileiro a partir de 2019 (!!!).

Ora, no momento em que o clube aprova estatuto que permitirá ao São Paulo ser administrado de maneira profissional, com diretrizes e um Conselho de Administração, a gestão atual quer assinar um contrato com a TV antecipando novamente receitas para mais de dois anos.

Isso é de um absurdo sem tamanho. Qualquer coisa de imediato pode resolver um problema momentâneo, mas não constrói bases para evoluir. Colocar dinheiro de amanhã para tapar buracos de hoje só alimenta a incompetência. É preciso gestão.

O são-paulino não pode esquecer que movimento semelhante aconteceu já neste ano e, pelo jeito, sem trazer benefício estrutural. O São Paulo assinou a renovação com a Globo para a TV fechada a partir de 2019 e recebeu luvas de R$ 60 milhões em contrato que foi amplamente comemorado pela atual gestão e cujo valor já foi jogado no ralo. Meses depois, soubemos que outros clubes, com orçamento e torcida menores, assinaram acordo semelhante e receberam muito mais do que o São Paulo, valores de cerca de R$ 100 milhões, segundo noticiado pela imprensa. Ou seja, aquele acordo tão festejado se mostrou mera pirotecnia e foi péssimo comercialmente para o clube. Conselheiros, será que repetir o mesmo erro agora é a decisão correta?

Uma equipe do porte do São Paulo não merece ser administrada dessa maneira. O presidente atual continua sem gestão e compromete receitas da futura diretoria do presidente eleito em abril do próximo ano. E mais, fazê-lo dois dias após a aprovação de um estatuto que tem tudo para recolocar o clube no seu caminho correto é, no mínimo, uma afronta a quem participou da elaboração e aprovação do documento.

Por esse tipo de atitude é que o São Paulo chegou a essa situação. Pergunto aos torcedores, conselheiros e sócios: não seria melhor que o clube fosse aos poucos se adaptando ao novo modelo do estatuto que será colocado em prática em abril do ano que vem? Se as coisas continuarem assim, imaginem o impacto que o novo presidente terá quando assumir e ter que governar os próximos três anos com a receita de 2019 já comprometida.

Mais do que este novo estatuto, o São Paulo precisará de um presidente comprometido com a modernidade, a gestão profissional e governança corporativa, que o implemente da maneira correta. Simplesmente trocar um presidente por outro da mesma categoria não resolve e só perpetua a incompetência.

É preciso mudar. Senão, todo nosso esforço pelo estatuto terá sido em vão.


São-paulinos aprovam mudanças na gestão
Comentários 7

Abilio Diniz

O primeiro passo foi dado. Conseguimos elaborar e aprovar um novo estatuto com o qual o São Paulo pode retomar o caminho do sucesso.

Quero aqui saudar e agradecer aos são-paulinos que apoiaram essa iniciativa. As questões políticas foram deixadas de lado pelo bem do clube. O São Paulo precisava urgentemente de mudanças na gestão, e a grande votação de hoje comprovou o diagnóstico.

Os sócios, verdadeiros donos do clube, votaram sim por mudanças e avanços. Agora é preciso dar mais um passo fundamental: fazer com que o novo estatuto seja cumprido.

Trabalhei muito para que esse estatuto fosse elaborado, dando ênfase ao profissionalismo, à descentralização do poder e à gestão eficiente.

O estatuto novo pode ser um forte fator de mudança, principalmente se os novos dirigentes a serem escolhidos em abril do ano que vem forem homens comprometidos com o profissionalismo.

O São Paulo tem tudo para ser referência mundial. Só precisa de ambição e competência.


Todo apoio à Chapecoense
Comentários 2

Abilio Diniz

O Brasil acordou de luto hoje com as notícias da queda do avião que levava a equipe da Chapecoense para a Colômbia.

Meus profundos sentimentos aos familiares e amigos de todos os que perderam suas vidas nessa tragédia.

Eram jogadores, dirigentes, comissão técnica, jornalistas, pilotos, comissários que estavam no exercício de suas profissões.

A Chapecoense está num dos melhores momentos de sua história, mérito da equipe toda e de seus dirigentes. Que se reerga dessa tragédia com a mesma força.

Ficamos aqui na torcida para que o maior número possível de pessoas sobreviva e que Deus possa confortar as famílias daqueles que se foram.

Tags : Chapecoense


Palmeiras: Título merecido
Comentários 11

Abilio Diniz

O título de Campeão Brasileiro de 2016 está em mãos merecidas. O Palmeiras foi o melhor time durante a competição e apenas confirmou ontem o que já era esperado.

Aliás, que linda festa do Palmeiras em seu estádio. Os torcedores estão de parabéns. Proporcionaram um espetáculo muito bonito e emocionante.

Quero aqui elogiar o presidente alviverde, Paulo Nobre. É injusto dizer que ele apenas colocou dinheiro no clube. Ele pôs gestão, o principal. Dinheiro se arruma com bons projetos e com boa gestão.

Hoje, o Palmeiras tem organização administrativa e não é surpresa que esteja colhendo os frutos de ter sido bem dirigido.

Parabéns também ao técnico Cuca. Ele implantou planejamento e filosofia de jogo, e raramente o Palmeiras se viu ameaçado durante o Campeonato. Melhor defesa, segundo melhor ataque, nenhuma expulsão, maior número de rodadas na liderança. Os números são incontestáveis e comprovam o merecimento da conquista do time.

Era possível perceber no decorrer das partidas que os jogadores haviam comprado a ideia de Cuca. Brigavam por toda bola, se dedicavam e se encaixaram como time.

A somatória de uma gestão profissional com bom comando técnico, mais a qualidade e disposição dos jogadores só poderia dar nisso: Título mais do que merecido. Parabéns aos palmeirenses.


Boa sorte ao Rogério em sua nova fase profissional
Comentários 23

Abilio Diniz

Um ano depois, Rogério Ceni está de volta ao São Paulo. Só podemos desejar a ele todo o sucesso nessa nova fase de sua vida: de ídolo e jogador extremamente vitorioso para treinador do clube onde construiu a sua carreira de glórias.

O anúncio de Rogério para ser o técnico do São Paulo acontece no final de uma temporada péssima do time e deixa o torcedor esperançoso de resultados melhores para o ano que vem.

Espero que Rogério Ceni encontre no clube condições para que possa aplicar seus conhecimentos técnicos e liderança em relação a seus futuros comandados.

Rogério conhece o SPFC, tem a gratidão e a admiração da torcida e certamente sabe o que precisa fazer para que seu trabalho prospere.

Como são-paulino, desejo muita sorte ao Rogério em sua nova caminhada e espero que ele tenha todo êxito que acumulou como craque na história do São Paulo.

2017 tem que ser melhor que 2016.


Pobre São Paulo
Comentários 48

Abilio Diniz

É certo que estamos no final da temporada e que o jogo não valia mais nada, mas é muito triste ver o que está acontecendo com o São Paulo.

A melancólica derrota deste domingo para a Chapecoense reflete o resultado de um mau planejamento feito por uma administração desastrada.

2016 é um ano para ser esquecido. O triste resultado de tudo isso é que quase caímos para a Série B. A 13ª colocação na tabela não passa nem perto das tantas glórias que o São Paulo viveu em sua história.

O time perdeu 14 jogos na competição e venceu apenas 12. Passar os últimos meses fazendo contas para fugir do rebaixamento é uma vergonha.

Mas nem tudo está perdido. O Conselho Deliberativo já aprovou o novo estatuto, que agora tem que ser também aprovado pela assembleia dos sócios. Esse estatuto traz a esperança de que o São Paulo possa vir a ser administrado de uma maneira democrática, participativa e com muito mais competência.

Mas é preciso ressaltar que esse novo estatuto não atende aos interesses da turma da soberba encastelada no Morumbi e eles podem tentar influenciar negativamente a aprovação.

É importante que os sócios, os verdadeiros donos do clube, não se deixem iludir e votem firmemente pela aprovação do estatuto.


Parabéns, Conselheiros São-Paulinos
Comentários 31

Abilio Diniz

Fiquei extremamente feliz ao saber que o Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou por unanimidade o novo estatuto do clube nesta quarta-feira.

É um passo muito grande na direção da modernidade. Era impossível imaginar o SPFC sendo administrado por mais tempo com regras tão arcaicas como as atuais. O prejuízo já foi grande demais.

Os conselheiros são-paulinos deram uma prova de amor ao clube ao deixarem de lado posições políticas e pensarem exclusivamente no melhor para o São Paulo.

Estou bastante satisfeito porque o texto traz avanços significativos quanto à melhoria da gestão, à descentralização do poder e ao aumento da importância do sócio nas decisões, bandeiras que eu defendo há tanto tempo e segui defendendo agora na elaboração do texto final.

Agora é com o associado. Você, sócio, o verdadeiro dono do São Paulo, tem em suas mãos o poder de votar pela modernidade, pela melhor gestão do seu clube de coração.

A Assembleia Geral do próximo dia 03 de dezembro poderá chancelar a decisão dos conselheiros e iniciar a recuperação do São Paulo.

Só uma gestão eficiente, profissional e transparente poderá tirar o SPFC do lugar onde se encontra hoje e o levar de volta para onde não deveria ter saído.


Brasil vence mais uma e está a um passo da Copa da Rússia
Comentários 1

Abilio Diniz

Definitivamente o Brasil reencontrou seu futebol. A vitória por 2 x 0 contra o Peru apenas segue confirmando o que o torcedor brasileiro vem acompanhando desde a chegada de Tite: A Seleção Brasileira é novamente um time que dá gosto de ver jogar.

Chega a ser curioso como uma equipe pode em tão pouco tempo mudar da água para o vinho em todos os sentidos: coletivo, individual, técnico, psicológico, de confiança. O que não faz o comando de um treinador.

O Brasil joga coletivamente. O time não depende mais exclusivamente de seu craque Neymar. E quando há a divisão de responsabilidades, as individualidades aparecem. Fica difícil dizer um destaque apenas do time brasileiro nesses últimos jogos. Qualquer um de nós poderá citar três, quatro jogadores como os melhores. Esse é o segredo.

Contra o Peru, o Brasil soube jogar sem se desesperar com o começo mais agressivo do adversário. Mesmo com uma bola na trave do goleiro Alisson, a equipe logo recuperou o comando da partida e impôs seu jogo assustando os peruanos, que passaram a se preocupar mais em tentar marcar do que atacar.

Na volta do intervalo, aquilo que parecia ser uma repetição do início do jogo, com uma tentativa de pressão do Peru, logo foi sendo absorvido pelo Brasil. Até que aos 12 minutos, em uma jogada iniciada por Philippe Coutinho, a bola acabou sobrando para Gabriel Jesus que, com muita calma e categoria, abriu o placar.

Era a senha definitiva para nossa Seleção. O domínio da partida ficou ainda mais evidente e era questão de tempo que o Brasil ampliasse o placar. Vinte minutos depois, foi a vez de Gabriel Jesus servir Renato Augusto, que marcou o segundo gol e carimbou a sexta vitória consecutiva de Tite no comando da equipe.

Em seis jogos, de quase fora da Copa à liderança isolada das Eliminatórias, com quatro pontos à frente do segundo colocado, o Uruguai, nosso próximo adversário, em março do ano que vem.

A Seleção Brasileira passará o Natal e o Ano Novo tranquila, a um passo de garantir a classificação para a Copa da Rússia.


Como salvar 2017 (2)
Comentários 3

Abilio Diniz

Diante da repercussão do meu post anterior, gostaria de esclarecer alguns pontos em nome de um debate transparente, sincero e produtivo para que o SPFC não tenha um 2017 tão ruim quanto foi este 2016:

1 – Sempre fui a favor da alteração do estatuto do São Paulo. A gestão do clube precisa ser profissionalizada urgentemente. Apoio toda mudança nesse sentido, e esse estatuto é uma grande oportunidade que não devemos desperdiçar. A principal mudança proposta é a criação de um Conselho de Administração, que impedirá a condução do clube por uma única pessoa. O clube não será mais dirigido de forma ditatorial e sem transparência.

2 – Faço propostas às claras, abertas, para serem debatidas pelos conselheiros e todos os são-paulinos, pensando na transição entre a aprovação do estatuto e a eleição no ano que vem. Minha sugestão é que, como em política, se crie um período de transição e se debata a criação de um Conselho de Administração interino que acompanhe este processo até a eleição no mês de abril de 2017.

3 – Parece bom senso e democrática uma transição, já que teremos um novo estatuto e seria curioso ignorá-lo até abril do ano que vem, já que ele será fruto da vontade da maioria. A ideia é de um trabalho conjunto, no espírito do novo estatuto reformador, para dar ao São Paulo um 2017 melhor.

4 – Entendo que o texto final do estatuto traz avanços. Eu preferiria ver os sócios com mais poder, mas os primeiros passos de mudança foram dados.

5 – É preciso que os conselheiros que amam o São Paulo e que querem uma gestão mais eficiente, profissional e transparente, se decidam pelo que entendam ser o melhor, sem pensar em “situação” ou “oposição”. O lado agora deve ser o do SPFC, para que o clube recupere suas glórias e sua postura vitoriosa e não se contente em apenas fugir do rebaixamento.


Como salvar 2017
Comentários 10

Abilio Diniz

No próximo dia 16, o Conselho Deliberativo do São Paulo vai se reunir para votar o novo estatuto. Tenho a satisfação e a honra de ter contribuído. Apresentei muitas ideias no sentido de uma governança mais eficiente e participativa, da modernidade, transparência e profissionalização. Fico feliz em ver que esse espírito permeia a proposta final do estatuto.

Ainda estamos bastante longe do ideal mas há grandes avanços. Entendo que os sócios do clube deveriam ter muito mais poder, mesmo assim estou confiante. Os primeiros passos são importantes e foram dados.

Existe, porém, um problema sério. Mesmo sendo aprovado agora, o novo estatuto, na prática, só terá efeito após a eleição dos novos dirigentes, em abril de 2017.

O ano de 2016 foi um dos piores da história do SPFC e não podemos repetir isso em 2017. Já ficou muito claro o amadorismo e a incompetência dessa gestão, e o São Paulo não merece que isso aconteça novamente. Nós torcedores não queremos mais uma vez termos como aspiração máxima de uma temporada escapar da Série B.

Temos direito de ter uma temporada melhor, mas infelizmente os dirigentes atuais vão continuar até abril, e suas decisões podem vir a prejudicar todo o próximo ano.

Para evitar que isso aconteça, entendo que deve acontecer já uma transição de poder adequada até a eleição do ano que vem, tendo em vista que o novo presidente terá seu mandato regido pela estrutura administrativa do novo estatuto.

Uma sugestão seria a criação de um Conselho de Administração provisório depois da aprovação do estatuto, para garantir essa transição até abril/2017. Temos conselheiros capazes de exercer esta função com competência.

É preciso apenas que eles usem os poderes do novo estatuto para fiscalizar e acompanhar a gestão atual. Iniciar o mais rapidamente possível a gestão do SPFC com as novas diretrizes do estatuto seria mais um passo à frente.

É imprescindível para o São Paulo que 2017 não acabe antes mesmo de começar.