Blog do Abilio Diniz

O que fizeram com o São Paulo?
Comentários 25

Abilio Diniz

Que situação triste vivemos nós torcedores são-paulinos. Ter que terminar um Campeonato Brasileiro fazendo contas para o time não ser rebaixado é vexatório. A derrota de hoje para o Vitória, um concorrente direto na luta para fugir dos últimos lugares, voltou a trazer riscos para a equipe.

Entendo que o time jogou mal hoje, não teve criatividade, as peças individualmente não estiveram bem, mas a culpa maior é de quem planejou essa equipe para 2016.

É preciso questionar a direção máxima do clube, que tanto contribuiu para que nosso São Paulo estivesse hoje nessa situação. Tenho dito desde o começo do ano que essa gestão iria destruir o SPFC. Eu estava errado?

O torcedor são-paulino não se contenta com um ano em que o melhor resultado tenha sido uma semifinal de Libertadores. As eliminações foram recorrentes, as contratações e saídas de jogadores feitas sem qualquer planejamento e a demora foi incrível para a troca do comando do futebol.

Marco Aurélio Cunha chegou para consertar tudo e fazer um verdadeiro milagre. Espero muito que consiga. Ele tem minha torcida.

O que não se pode esquecer é que chega a ser inacreditável que um clube do porte do São Paulo, com uma receita anual que beira os 300 milhões de reais, esteja lutando para fugir do rebaixamento para a Série B. É uma grande vergonha.

A direção máxima do São Paulo é a maior culpada por isso. Tenho certeza que os conselheiros e os sócios, os verdadeiros donos do clube, estão atentos a tudo. É impossível disfarçar mais ou tentar ludibriar o torcedor. A situação é crítica.

Agora, o que resta é torcer muito, encher o Morumbi e apoiar o time. Só os torcedores poderão tirar o time do lugar onde se encontra. Que 2016 acabe logo e que se recomece 2017 diferente. Muito diferente.


São Paulo vence, mas é desclassificado da Copa do Brasil
Comentários 6

Abilio Diniz

Faltou um gol. A vitória do São Paulo por 1 x 0 contra o Juventude não foi suficiente para o time avançar na Copa do Brasil. Na verdade, a desclassificação aconteceu no Morumbi, na incrível derrota no jogo de ida.

Na noite desta quinta-feira, a missão era muito difícil. Reverter um placar negativo na casa do adversário sempre é complicado em jogos de mata-mata. E o SPFC não conseguiu.

É ruim ficar de fora da disputa de um título que o São Paulo não tem. Além disso, a desclassificação diminui, e muito, as chances de o ano terminar com um resultado mais relevante para o clube.

O primeiro tempo não foi dos melhores. O São Paulo precisava da vitória, mas não conseguia criar jogadas. O Juventude assustava em alguns lances mais agudos e esteve perto de abrir o placar.

Na volta do intervalo, não deu nem tempo de ver como o time reagiria com a entrada de mais um centroavante (Gilberto), no lugar de Wesley. Teoricamente, o time ganharia em peso no ataque, mas logo em seguida, Kelvin se machucou e dificultou as coisas para o SPFC.

O setor ofensivo ainda não rendia o esperado, mas coube ao zagueiro Rodrigo Caio dar vida ao São Paulo, marcando de cabeça aos 25 minutos.

O gol incendiou o São Paulo, que foi para cima do Juventude. Pena que já era tarde demais. A pressão não resultou no segundo gol, que daria a classificação ao Tricolor.

Hora de focar toda atenção no Brasileirão. É o campeonato que restou e o São Paulo precisa da união e apoio de todos nesta reta final de competição.


São Paulo perde em Curitiba
Comentários 20

Abilio Diniz

Apesar da derrota é preciso reconhecer que o São Paulo não atuou mal. Não é fácil jogar na Arena da Baixada. Prova disso é que o Tricolor nunca venceu lá.

O primeiro tempo foi equilibrado, com um jogo bem movimentado e, apesar da falta de gols, bem agradável de assistir. Os destaques ficaram para os goleiros dos dois times, com duas grandes defesas cada um.

Ricardo Gomes está conseguindo dar mais consistência na montagem do time e vai dando padrão tático à equipe. Hoje, novamente, ele escalou os mesmos titulares das duas vitórias anteriores. O problema ainda está na ausência de um armador que possibilite tabelas e entradas pelo meio, com chegadas mais eficientes, criando mais oportunidades de gols.

No segundo tempo o São Paulo começou melhor. O time foi para cima, mas não conseguiu transformar o domínio em chances de marcar.

O Atlético conseguiu seu gol em um lance estranho. Em um cruzamento vindo da lateral, a bola bateu em Michel Bastos, Denis escorregou na saída do gol, dando apenas um leve toque na bola, que resvalou em Rodrigo Caio e depois no atacante do Atlético e foi para as redes. O SPFC ainda tentou um empate até o fim, mas não conseguiu.

Apesar da derrota, considero que o time está em evolução. A chegada de Marco Aurélio Cunha ao comando do futebol do São Paulo foi altamente positiva. Ainda faltam outras mudanças, mas já é um grande avanço.

Tenho certeza que Ricardo Gomes se sente mais amparado e é nítido que a confiança está voltando para os jogadores.


São Paulo vence de novo no Morumbi
Comentários 9

Abilio Diniz

Mais uma vitória importante do São Paulo. O resultado da noite desta quinta-feira contra o Cruzeiro teve vários pontos positivos para o time do Morumbi.

Os três pontos foram fundamentais para o São Paulo seguir aumentando sua distância da zona perigosa da tabela do Campeonato Brasileiro.

Além disso, depois de uma sequência ruim de jogos em casa, o São Paulo emenda duas vitórias seguidas jogando no Morumbi. Nosso estádio, que sempre foi uma casa temida para os adversários, não estava trazendo boas lembranças recentes na competição. A vitória contra Figueirense e a de ontem, ajudam a recolocar as coisas em seus devidos lugares.

Outro fator importante é o aumento da confiança. Todos sabemos que um grupo de jogadores se motiva bastante com uma sequência de resultados positivos. O São Paulo estava precisando disso.

O trabalho de Ricardo Gomes é bom e se mostrava competente mesmo sem as vitórias. O time vinha bem armado em campo, mas faltavam as vitórias. Com tempo e muito trabalho, elas passaram a ser naturais.

Parabéns aos jogadores que seguem se entregando em campo. O primeiro tempo foi de domínio total do São Paulo e quando, na segunda etapa, o Cruzeiro melhorou, a atitude do elenco foi decisiva para que o resultado se mantivesse.

A conjunção desses fatores, mais a presença e a experiência de Marco Aurélio Cunha no comando do futebol, reposicionam o São Paulo no caminho certo no Brasileirão.

Que o time siga assim.


São Paulo vence importante partida no Morumbi
Comentários 8

Abilio Diniz

O São Paulo não teve qualquer dificuldade para se impor perante o Figueirense e sair com importante vitória por 3 x 1 neste domingo, no Morumbi.

Já fazia cinco jogos que o Tricolor não vencia e cada vez mais estava se aproximando da zona do rebaixamento. Com o resultado positivo, o time de Ricardo Gomes ganha um respiro na tabela.

O técnico do São Paulo, aliás, merece elogios. Mesmo com os maus resultados recentes, o time vinha mostrando uma evolução tática. O jogo de hoje comprovou esta análise.

O time tem atuado mais compacto, não dando espaços, avançando e recuando em bloco. Ricardo tem insistido em dizer que o problema principal do São Paulo é o posicionamento do meio-campo. Hoje, o setor com três homens, sendo um deles Wesley, teve mais chegada ao ataque.

O São Paulo criou muitas oportunidades durante a partida, fez um primeiro tempo muito bom e na segunda etapa, soube matar o jogo mantendo um alto nível de concentração.

O time do Figueirense é fraco e merece estar na zona do rebaixamento e o SPFC fez o que se espera de um time que é superior tecnicamente: não deu nenhuma chance ao adversário.

Os mais de 27 mil torcedores que foram ao Morumbi e os outros milhões que torceram fora do estádio ficaram satisfeitos.

Jogando sempre dessa forma, em breve o time poderá ocupar melhores posições na tabela.


São Paulo perde mais uma e segue se complicando no Brasileirão
Comentários 28

Abilio Diniz

Mais uma derrota do São Paulo neste Campeonato Brasileiro. Jogando no Allianz Parque, o Palmeiras foi melhor nos 90 minutos e mereceu sair com os 2 x 1 no placar.

No primeiro tempo foi um jogo chato, de ataque contra defesa. Apesar da superioridade, o Palmeiras só conseguiu chegar com perigo uma vez.

O São Paulo, armado por Ricardo Gomes para se defender, encurtava os espaços e dificultava as coisas para o adversário. O time conseguia se segurar como podia e às vezes chegava em lances isolados buscando colocar a bola para o atacante Chávez.

O São Paulo voltou melhor depois do intervalo. Ricardo Gomes inverteu as posições de Kelvin e Chávez e o time cresceu. O argentino mais uma vez provou que é matador e abriu o placar, se antecipando ao zagueiro.

Mas o Palmeiras mostrou sua força na bola aérea e virou o jogo com dois gols de cabeça dos zagueiros Vitor Hugo e Mina.

É mais uma derrota na conta do são-paulino este ano. A distância para a zona do rebaixamento está cada vez menor e se o time não abrir logo o olho, terá sérias dificuldades até o fim do campeonato.

A próxima partida será contra o Figueirense, domingo de manhã, no Morumbi. Os catarinenses estão um ponto atrás do São Paulo e, por isso, não se pode esperar outro resultado que não seja a vitória.

O Tricolor irá precisar demais da força de seu torcedor. Espero que o Morumbi esteja lotado. O apoio do são-paulino será fundamental neste momento tão complicado.


Brasil joga com personalidade e vence de novo
Comentários 15

Abilio Diniz

Em jogo extremamente difícil, o Brasil venceu a Colômbia por 2 x 1 no segundo jogo sob o comando de Tite.

Desta vez, a Seleção não conseguiu repetir o show que apresentou no segundo tempo contra o Equador, mas novamente a equipe jogou com personalidade e soube encontrar o caminho para a vitória.

O gol de Miranda logo no início do jogo contribuiu para que o Brasil tivesse o controle da partida desde o começo. O time criava boas jogadas e por pouco não aumentou o placar.

Com Casemiro soberano na destruição e Renato Augusto e Paulinho se revezando em um trabalho entre o ataque e a defesa, o Brasil teve muito mais posse de bola e deu poucas oportunidades para os colombianos.

Mesmo assim, atuando com muita segurança no sistema defensivo, o Brasil tomou um gol de bola parada que não se pode tomar.

No segundo tempo, Tite acertou nas substituições. Willian não jogou mal, mas Philippe Coutinho incendiou o jogo. Giuliano e Taison substituíram bem Paulinho e Gabriel Jesus, que estavam bastante cansados.

Não há dúvida nenhuma que a Seleção Brasileira se mostrou um time muito diferente nestes dois jogos. A equipe está recuperando a confiança e a personalidade e, assim, recomeça a impor respeito nos adversários.

Podemos começar a acreditar que a classificação para a Copa da Rússia é possível e que só depende de nós.


Com Tite, alegria volta à Seleção
Comentários 4

Abilio Diniz

Há muito tempo venho dizendo que faltava competência na condução da Seleção Brasileira.

Penso que técnico, se não ganha jogo, pode levar seu time à derrota.

Quem me acompanha nesse espaço sabe que eu vinha pedindo Tite como comandante da Seleção. E a sua hora finalmente chegou.

Sob o comando de Tite, a Seleção jogou como há muito tempo não se via. Se não fez uma partida primorosa, pelo menos jogou o suficiente para ganhar jogando muito melhor que os equatorianos e, ainda, quebrar um tabu de 33 anos sem vencê-los em Quito.

O time teve hoje um esquema tático muito bem definido.

A defesa foi firme, com Marquinhos e Miranda. O meio de campo esteve muito bem posicionado, com Casemiro ficando um pouco mais atrás e Paulinho e Renato Augusto chegando mais à frente. Na frente, Gabriel Jesus jogou um bolão e também estreou com o pé direito em nossa Seleção principal.

Mesmo com dificuldade de dominar a bola por causa da altitude vencemos por 3 a 0.

Com Tite, volta a alegria à Seleção Brasileira e a confiança para lutar por uma vaga na Copa da Rússia.


São Paulo: Mais um resultado ruim no Morumbi
Comentários 14

Abilio Diniz

Empate triste no Morumbi. Triste, porque o São Paulo ultimamente só vem decepcionando a sua torcida. A campanha é muito ruim. Passa longe das tradições do clube.

Mas é preciso que se entenda claramente o que está acontecendo. Como já venho dizendo há tempos, o elenco do São Paulo é bom e capaz de competir com qualquer time do Brasileirão.

Os jogadores atuam com garra e dão o melhor de si e, por isso, não só devem ser poupados, mas também incentivados com carinho.

O que faltou hoje? Um mínimo de tranquilidade e de segurança. A tensão, o nervosismo e o medo de errar eram facilmente visíveis em todo o elenco.

Michel Bastos e Denis, dois dos mais criticados, jogaram com disposição e tentaram fazer o melhor. Denis, inclusive, fez uma defesa milagrosa evitando a derrota.

É quase inacreditável que os jogadores tenham se comportado com tanta garra após os lamentáveis acontecimentos do fim de semana.

Deplorável o comportamento violento de parte da torcida e terrível também a atitude do presidente do clube. Quando deveria tomar a frente e defender seus jogadores, Leco preferiu minimizar os fatos e buscar culpados em seus opositores políticos como se eles estivessem na direção do clube e fossem os responsáveis por esta triste situação.

É importante os são-paulinos, sócios e torcedores, conseguirem compreender bem o que está se passando e se posicionarem na busca por um São Paulo completamente diferente, que restabeleça sua dignidade e, com isso, volte as suas gloriosas conquistas.


São Paulo perde de novo no Morumbi e se complica na Copa do Brasil
Comentários 23

Abilio Diniz

Que noite horrível do São Paulo. Com todo respeito ao Juventude, mas perder em casa para um time de Série C é inadmissível. A derrota por 2 x 1 no jogo de ida da Copa do Brasil complica bastante as chances de retornar à Libertadores no ano que vem.

Com o time muito mal no Campeonato Brasileiro, a competição de mata-mata aparentava ser o único caminho possível para salvar o ano tricolor e, depois desse golpe, passa também ser uma missão das mais complicadas.

Foi um jogo muito ruim do São Paulo. Com uma proposta de jogo bastante definida, o Juventude conseguiu abrir o placar logo aos nove minutos do primeiro tempo e a partir daí ficou com a partida a seu dispor.

A desvantagem abalou o São Paulo, que tentou atacar, mas sofreu muito com a falta de criatividade no meio-campo. Foram poucas chances criadas e, em uma delas, o argentino Chávez empatou de cabeça.

No segundo tempo, o resultado, que já era muito ruim, ficou ainda pior depois do gol de pênalti do Juventude. Nem mesmo jogar com um a mais por quase 15 minutos, depois da expulsão de um zagueiro adversário, fez com que o São Paulo conseguisse mudar o placar do jogo.

Uma péssima exibição que apenas comprova o desempenho muito ruim do São Paulo depois da eliminação na Libertadores. São oito jogos, com apenas uma vitória e quatro derrotas. Jogando no Morumbi, o retrospecto recente assusta ainda mais. Nas últimas quatro partidas, nenhuma vitória – foram três derrotas e um empate. Não pode existir um torcedor que esteja satisfeito com esses números.

Infelizmente, mais do que referências técnicas dentro de campo, o São Paulo sofre com a falta de liderança fora dele.