Blog do Abilio Diniz

Empate no fim do jogo castiga o SPFC
Comentários 15

Abilio Diniz

Mais uma vez Rogério Ceni fez a diferença e a torcida compareceu em peso ao Morumbi. Foram mais de 43 mil pessoas em um sábado à noite. O são-paulino está fazendo sua parte. Uma pena que o resultado não tenha sido o esperado.

Em sua estreia, Lucas Pratto fez um belo gol no começo do jogo. Gol de centroavante.

O Mirassol é um bom time e mostrou porque estava com 100% de aproveitamento. O time do interior chegou algumas vezes no ataque surpreendendo a defesa do São Paulo mesmo com o resultado negativo. Chegou até a marcar um gol no começo do segundo tempo, mas o atacante estava um pouco à frente.

O SPFC seguiu atacando e fez o segundo gol com Rodrigo Caio. Com 2×0 no placar, Rogério colocou Bufarini no lugar de Cícero, buscando proteger um pouco mais a defesa e logo em seguida, fez entrar Neílton no lugar de Luiz Araújo, que hoje fez muitas escolhas erradas na hora de concluir. O garoto é muito bom, mas precisa ter mais calma na hora do chute ou do último passe.

Momentos depois, em uma falha grotesca de Maicon, o Mirassol diminuiu e cresceu na partida. O São Paulo pareceu ter se desequilibrado e novamente em outro erro da defesa, desta vez de Sidão, o Mirassol quase empatou. Quase no fim do jogo, em nova falha de posicionamento de toda defesa, o Mirassol chegou ao segundo gol.

O empate no Morumbi não foi um bom resultado, mas é preciso considerar que o Mirassol é um bom time e tem o seu mérito. Além disso, Rogério está aproveitando o Campeonato Paulista e testando formas de jogar e também jogadores.

É o momento de apoiar o time e compreender alguns tropeços.


Mais uma ótima vitória do SPFC de Rogério Ceni
Comentários 10

Abilio Diniz

Que bela vitória do São Paulo. Não é fácil derrotar o Santos na Vila Belmiro e os comandados de Rogério Ceni foram lá e conseguiram. Mesmo saindo atrás do placar, o SPFC buscou a virada, o que aumenta ainda mais o feito dos jogadores e do treinador.

O primeiro tempo começou com o São Paulo mais ofensivo e o Santos com uma proposta de esperar atrás e sair em velocidade no contra-ataque.

Os lances dos gols acabaram saindo por falhas dos dois times, embora o do Santos tenha acontecido depois de uma boa jogada em cima de Bufarini, que ficou sozinho na marcação de dois adversários. 0 1×1 fazia justiça a um jogo equilibrado até aquele momento.

Já no segundo tempo, apareceu o conhecimento de Rogério Ceni sobre seu elenco. Com a entrada de Luiz Araújo no lugar de Neílton, o São Paulo ganhou em qualidade, cresceu muito e passou a dominar a partida. As chances foram sendo criadas e o garoto soube aproveitá-las.

Com muita personalidade, tranquilidade e técnica, Luiz Araújo acabou sendo o destaque da partida, marcando os dois gols que garantiram a vitória do São Paulo.

O time de Rogério Ceni tem um padrão de jogo. O novo treinador demonstra conhecimento teórico e prático, além de ter os jogadores em suas mãos.

É um ótimo início de trabalho e uma demonstração de que o time do São Paulo, com Rogério, poderá ter bastante sucesso neste ano.


SPFC de Rogério Ceni joga bem e goleia no Morumbi
Comentários 9

Abilio Diniz

O São Paulo fez um jogo muito bom no Morumbi. Em seu primeiro encontro com Rogério Ceni como treinador em seu estádio, a torcida compareceu em ótimo número e ajudou o time a virar a partida.

Apesar de sofrer o primeiro gol em uma falha de Sidão, o São Paulo não se desestruturou, continuou pressionando até conseguir o empate, com o bom peruano Cueva, após rebote em chute de Gilberto.

O São Paulo de hoje joga bem, toca bastante a bola e se movimenta bem. Rogério ainda está no início do trabalho, mas se nota claramente um time que sabe o que deve fazer. Tem uma proposta clara de trabalho. Foi assim que desempatou o jogo ainda no primeiro tempo, com Gilberto.

No segundo tempo, o São Paulo continuou jogando, atacando em alta velocidade e os gols foram surgindo. Com 15 minutos, já estava 4×1. Rogério aproveitou o placar para fazer experiências. Tirou Cícero e colocou Lugano, passando a jogar com três zagueiros e liberando mais João Schmidt e Thiago Mendes, além dos laterais que já estavam participando ativamente do jogo. Além disso, durante a etapa final, Rogério colocou os garotos Araruna e Shaylon nos lugares de Thiago Mendes e Cueva.

Com o domínio total do São Paulo, Gilberto ainda marcou seu terceiro gol no jogo e, com 5×1 e a Ponte completamente batida, o ritmo diminuiu. Ainda houve tempo para o time de Campinas anotar seu segundo gol, mas nada que mudasse a história da partida.

Grande vitória, grande atuação do SPFC e maravilhosa estreia de Rogério no Morumbi como técnico. A torcida que adora o seu ídolo e torce para que ele dê certo, quase foi à loucura.

O jogo de hoje mostrou que Rogério pode fazer a diferença e comandar o time numa bela campanha no Paulista e na Copa do Brasil. Um técnico que também é ídolo estimula a torcida e os jogadores.


Conselheiros têm oportunidade de mudar SPFC
Comentários 50

Abilio Diniz

O São Paulo Futebol Clube irá decidir seu futuro no mês de abril. Os conselheiros escolherão o novo presidente, mas escolherão muito mais do que isso: optarão entre continuar vivendo de derrotas, tristezas e má gestão em todos os setores, elegendo pessoas que já comprovaram incapacidade administrativa, ou optarão pela aplicação correta do novo estatuto, pela boa governança, por uma administração profissional que pode trazer de volta as glórias e a liderança do futebol.

O clube sempre esteve dividido entre situação e oposição. Mas para que o SPFC supere sua pior crise e se transforme, o momento agora é de união entre todos para o bem do clube. O Conselho Deliberativo é formado por homens íntegros, honestos e que amam a instituição. Sempre que fui convidado para as reuniões do Conselho, procurei pregar a união de forças por um São Paulo vitorioso. A hora é agora. São os conselheiros que decidirão os destinos do clube.

Chegou o momento de dar um basta naqueles poucos que se aproveitam do São Paulo para satisfazer suas vontades. O clube é maior do que qualquer pessoa.

Temos como candidatos declarados à presidência do clube o Leco, atual presidente, que já demonstrou toda a sua incapacidade tanto na condução do futebol quanto na gestão do clube, e Roberto Natel, que era vice-presidente até pouco tempo e que, creio, representa mais do mesmo.

Do outro lado, temos José Eduardo Mesquita Pimenta, que se lançou candidato semana passada. Pimenta já disse que está absolutamente comprometido com o novo estatuto do SPFC. Suas ideias sobre transformação do clube, administração profissional, importância do Conselho de Administração, são aquelas que acredito serem as melhores para o São Paulo voltar a ser vencedor dentro e fora do campo.

Pimenta foi o presidente mais vitorioso da história do São Paulo. Na sua gestão o clube conquistou o bicampeonato Mundial Interclubes e o bicampeonato da Libertadores, entre outros títulos. Mas, mais importante do que isso, em sua época, ele já falava em profissionalização do SPFC. Sua visão sempre foi essa, e agora ele vislumbra a oportunidade de colocá-la em prática, fazendo história de novo no SPFC.

Além disso, nos balanços de suas gestões, o clube sempre apresentou superávit financeiro. Ou seja, além dos vários títulos, o clube tinha enorme sobra de caixa para realizar boas contratações para a equipe de futebol e realizar outras benfeitorias nas áreas sociais.

O São Paulo precisa desse perfil de gestor: uma pessoa com toda essa experiência administrativa e que esteja de verdade comprometido com o presente e, principalmente, com o futuro.

A gestão atual do São Paulo subaproveita o potencial do clube. Recentemente, por minha conta, encomendei dois estudos sobre o SPFC com duas das maiores consultorias mundiais: da McKinsey, para o Departamento de Futebol, e da Price (PwC), para as contas internas do clube. Os relatórios foram elaborados e apresentados para que houvesse gestão mais eficiente, que permitisse renegociação correta da enorme dívida do clube e estruturação das finanças. Um dos estudos apontou que, se o Centro de Formação de Atletas de Cotia tivesse uma gestão profissional, poderia gerar entre 30 e 50 milhões de euros por ano, além de fortalecer tecnicamente o time profissional de futebol. Isso significaria dar autonomia e independência financeira ao SPFC.

Infelizmente, a atual gestão do SPFC não seguiu as orientações. O clube vive de vendas esporádicas, nem sempre nos momentos corretos. O planejamento é atropelado pela necessidade.

É preciso usar todo esse potencial de maneira profissional e transparente. Sim, o SPFC pode e voltará a ser o melhor clube do país e um dos melhores do mundo. Tenho certeza que o são-paulino não está satisfeito com a situação. Só que essa mudança passa por uma nova gestão. O estatuto está aí para ser aplicado. Não há mais espaço para ofertas de carteirinhas, troca de favores por votos, exemplos de uma administração arcaica.

O SPFC precisa ser administrado como merece.


Dura estreia diante do forte Audax
Comentários 27

Abilio Diniz

Foi um belo jogo na Arena Barueri. Mesmo com um calor infernal e o estádio quase vazio, São Paulo e Audax disputaram uma boa partida na estreia das duas equipes no Paulistão.

O Audax começou melhor, com seu jogo costumeiro, de muita troca de bola e velocidade. O time de Fernando Diniz se beneficiou de dois erros grosseiros da defesa são-paulina, e em nove minutos, fez 2 x 0. Parecia que se configurava um desastre para o São Paulo.

Mas aos poucos, o jogo foi tomando um outro rumo. Rogério Ceni reposicionou o meio-campo, deu mais consistência à defesa e permitiu a chegada ao ataque com mais perigo. Em boas tramas, Chavez fez dois gols e Cueva colocou uma bola na trave.

No segundo tempo, o jogo começou igual, lá e cá, mas o Audax se aproveitou de nova falha de marcação da defesa do São Paulo e, em um escanteio, voltou a ficar à frente do placar.

O São Paulo procurou reagir. Rogério fez entrar João Schmidt no lugar de Douglas e recuou Rodrigo Caio para a zaga. Parecia que ia dar certo, mas em um contra-ataque rápido, o time do Morumbi sofreu pênalti e o quarto gol do Audax.

Depois disso, não houve mais nada que pudesse ser feito. No final do jogo, as duas equipes já estavam muito cansadas pelo calor e o placar não mudou mais.

Fica a pergunta: foi o São Paulo que jogou mal ou o Audax que jogou bem? Fico mais com a segunda hipótese. O Audax é um time profissionalmente muito bem dirigido, com um bom elenco e um técnico que, embora polêmico, vem fazendo um belo trabalho.


Título e esperança de um 2017 melhor
Comentários 17

Abilio Diniz

Começar o trabalho conquistando um título é tudo o que Rogério Ceni poderia imaginar de melhor para sua carreira de treinador.

A vitória nos pênaltis contra o Corinthians depois de um 0x0 no tempo normal deu ao São Paulo o título da Flórida Cup e, principalmente, uma tranquilidade para que seu novo treinador siga implantando sua filosofia de trabalho.

Nestes dois jogos foi possível observar que Rogério trouxe compactação ao time, com muita marcação e movimentação no ataque.

Também ficou clara a necessidade de um atacante que consiga concluir em gol as chances criadas pelo time. Rogério merece um camisa 9.

Achei que o SPFC atuou melhor na primeira partida. No jogo de ontem, talvez as expulsões, depois de uma briga desnecessária, tenham prejudicado o desempenho do time.

Mesmo assim, o time já dá mostras de estar encontrando um novo padrão tático.

Que as coisas sigam assim. Começar 2017 com esperança de dias melhores é tudo que o torcedor são-paulino queria. Não podemos sofrer tanto quanto no ano passado.


Um começo interessante de Rogério Ceni
Comentários 11

Abilio Diniz

A primeira partida de Rogério Ceni no comando do São Paulo serviu para mostrar que o agora técnico tricolor pode melhorar o padrão do time e trazer alegrias aos são-paulinos.

Foi bastante interessante o posicionamento da equipe no primeiro tempo, com os jogadores considerados titulares e que devem ser a base do time de Rogério.

Achei o time bem organizado, muito intenso, com marcação alta e recomposição rápida. É o que os times mais modernos tem feito hoje em dia. Mostra que Rogério está atualizado e conseguindo transmitir bem seus conceitos aos jogadores.

O SPFC criou boas chances, mas pecou nas conclusões. Os jogadores pareceram afobados para concluir os lances.

Com as trocas no segundo tempo, houve uma queda no desempenho da equipe que havia sido quase 100% modificada. O River cresceu, mas não a ponto de marcar seu gol.

O empate por 0x0 levou a partida para os pênaltis. Foi ótimo ver a garotada tricolor fazer as cobranças com personalidade.

A vitória nas penalidades levou o São Paulo à final da competição contra o Corinthians.

Será um jogo com outras características pela rivalidade e mais uma oportunidade de observarmos a nova maneira de jogar do São Paulo de Rogério Ceni.


2017 pode ser muito melhor
Comentários 19

Abilio Diniz

Final de ano é um bom momento para refletir sobre o que deu certo e o que realmente não funcionou. É também boa hora para pensar no futuro e planejá-lo.

Sou uma pessoa otimista e de muita fé. Penso sempre que as coisas podem e devem melhorar, mas temos que trabalhar para isso e fazer a nossa parte.

2017 será fundamental para o São Paulo retomar o seu caminho de glórias. Passo importante foi dado em 2016 com a aprovação do novo estatuto profissionalizante.

Agora é hora de união do clube em torno de um projeto vitorioso. Sem situação e oposição, sem brigas particulares por poder. As melhores cabeças devem estar no comando das decisões. Que dirigentes, conselheiros, profissionais e ex-presidentes, cada um com sua experiência, se sentem à mesa e discutam o melhor para o SPFC. O clube só tem a ganhar com um debate produtivo e responsável.

Tenho esperança de que o novo estatuto do São Paulo seja o pontapé inicial para novos tempos. As diretrizes para uma melhor gestão estão lá. Esperamos que a diretoria a ser eleita nas próximas eleições as aplique de maneira correta.

Dento do campo as esperanças também se renovam. A presença do ídolo Rogerio Ceni no comando técnico do SPFC pode resgatar nossa tradição de sempre lutar por vitórias e títulos jogando o melhor futebol. Tomara que Rogério tenha as condições necessárias para desenvolver o seu trabalho. Estarei torcendo muito por isso.

Um Feliz Natal a todos e um 2017 cheio de paz, saúde e felicidade. Que Deus abençoe a todos.


Parabéns aos conselheiros do SPFC
Comentários 23

Abilio Diniz

Quero aqui dar os parabéns aos Conselheiros do São Paulo que deram uma bela demonstração de responsabilidade e respeito à instituição ao rejeitarem a proposta de antecipação de receitas da TV aberta para 2019.

Tenho dito faz tempo que percebo uma mudança muito positiva dentro do São Paulo, apesar do fracasso da atual direção do clube.

O SPFC não é de seus dirigentes, mas dos sócios representados pelos seus conselheiros, a quem os dirigentes devem submeter suas metas, prestar contas e apresentar resultados. E tanto os associados quanto seus conselheiros vêm assumindo cada vez mais suas responsabilidades, participando com bastante importância dos destinos do clube.

É uma evolução extremamente bem-vinda e positiva. O São Paulo é maior do que todos nós e assim deve ser tratado. Chega de despotismo e decisões impostas de cima para baixo, de forma arrogante, sem fundamentação nos fatos e nas melhores práticas, mas baseadas em motivações desconhecidas ou mal explicadas.

Felizmente, isso está mudando. Foi assim na aprovação do novo estatuto no Conselho, na vitória do SIM na Assembleia Geral dos Sócios e agora também na reunião de ontem do Conselho.

Todos que derrotaram a proposta da diretoria estavam pensando no bem do SPFC. A vitória não é de um grupo político, é do São Paulo, que retornará brevemente ao seu posto de referência em gestão e de conquistas dentro do campo se o novo estatuto for aplicado de forma correta.

Alegações da atual diretoria de que falta dinheiro no final do ano têm uma única razão: a má gestão. O SPFC não poderia comprometer receitas de 2019 (!) para tapar buracos que a gestão atual tentou esconder o ano todo, alegando que estava saneando as finanças. Ora, não só não saneou nada, como levou o time a um dos piores momentos de sua história.

É através de atitudes como a de ontem do Conselho que o clube se recuperará e se fortalecerá cada vez mais. Como são-paulino, estou muito orgulhoso.