Blog do Abilio Diniz

Arquivo : Copa do Brasil

SPFC cumpre missão e avança na Copa do Brasil
Comentários Comente

Abilio Diniz

O São Paulo carimbou na noite desta quarta-feira a vaga para a próxima fase da Copa do Brasil. O empate por 1×1 contra o ABC, em Natal foi suficiente para garantir a classificação depois da vitória por 3×1 no jogo de ida no Morumbi.

O começo do jogo não foi dos melhores para o SPFC. O gol do ABC logo aos dois minutos colocou o time de Natal na briga pela vaga. Aliás, mais um gol sofrido de bola parada, em falha de posicionamento.

O São Paulo demorou a entrar no jogo, mas aos poucos foi conseguindo mostrar sua técnica superior ao adversário. Cueva foi o responsável por igualar o placar e dar mais tranquilidade ao time de Rogério Ceni.

Na segunda etapa, o São Paulo voltou melhor e criou boas chances para sair vencedor da partida. Entendo até que a vitória poderia ter sido o resultado mais justo pelo que o time produziu depois do intervalo.

De toda forma, a missão está cumprida. Rogério Ceni e seus comandados seguem em frente na Copa do Brasil.


SPFC vence de novo jogando bela partida
Comentários Comente

Abilio Diniz

Mais uma vitória convincente e com uma bela atuação do São Paulo. Os 3 x 1 de hoje contra o ABC, pela Copa do Brasil, deram uma boa vantagem para o jogo da volta, em Natal.

Luiz Araújo tem evoluído muito nas mãos de Rogério Ceni. O garoto tricolor tem jogado como gente grande, dando opções, fazendo tabelas, indo para cima dos adversários e fazendo seus gols. Nesta noite foram dois.

O SPFC começou em um ritmo alucinante. O time do Morumbi não deu espaços para o adversário desde o início do jogo. Mesmo marcando seu primeiro gol, não deixou de pressionar o ABC e controlou bem a partida, podendo até ter ampliado o placar antes de ir ao intervalo.

No segundo tempo, nova blitz do São Paulo. O time seguiu criando oportunidades até anotar o segundo gol. Uma pena que tenha sofrido seu gol logo em seguida, em um cabeceio depois de uma cobrança de escanteio. Uma falha que poderia ter sido evitada e que não pode ser colocada na conta do estilo de jogo de Rogério Ceni.

O bom é que o São Paulo não acusou o golpe e continuou jogando bem até matar a partida com um belo gol de Pratto, típico de um centroavante.

Mesmo o ABC não sendo um time com grande técnica, o SPFC novamente jogou muito bem. Tenho afirmado repetidamente que está dando gosto de ver o São Paulo atuar. Faz tempo que não vejo uma equipe ter tanta vontade ofensiva.

Que siga assim. Os são-paulinos estão orgulhosos de seu time.


São Paulo segue em frente na Copa do Brasil
Comentários Comente

Abilio Diniz

Mais uma vitória do São Paulo com grande número de gols marcados. A cada jogo, o time do Morumbi demonstra que vai muito bem do meio-campo para frente. São criadas ótimas oportunidades e os gols estão surgindo. Hoje foram quatro, fora outras tantas chances desperdiçadas.

Dá gosto ver a agressividade do time de Rogerio Ceni. O treinador são-paulino continua fazendo a diferença neste início de temporada.

Por outro lado, o sistema defensivo ainda continua sendo um problema. Está certo que os dois gols foram resultados de falhas individuais, mas os lances também tiveram jogadores com problemas de posicionamento.

O São Paulo ataca com os dois laterais simultaneamente e isso é muito importante para as tabelinhas, triangulações e também para as chegadas à linha de fundo.

No meio, Rogério Ceni segura João Schmidt para Thiago Mendes avançar, sendo peça importante no ataque. Claro que tanta ofensividade assim resulta em uma defesa mais exposta. É o preço que, neste momento, o SPFC está pagando.

No jogo de hoje a diferença de qualidade entre os dois times era enorme e o São Paulo fez valer seu favoritismo e avançou na Copa do Brasil. O destaque da partida foi Cícero. Além de marcar três gols, o meio-campista tricolor jogou muito bem e foi o maestro do time.

Agora, na próxima fase, o São Paulo enfrentará o ABC, de Natal.


São Paulo vence, mas é desclassificado da Copa do Brasil
Comentários Comente

Abilio Diniz

Faltou um gol. A vitória do São Paulo por 1 x 0 contra o Juventude não foi suficiente para o time avançar na Copa do Brasil. Na verdade, a desclassificação aconteceu no Morumbi, na incrível derrota no jogo de ida.

Na noite desta quinta-feira, a missão era muito difícil. Reverter um placar negativo na casa do adversário sempre é complicado em jogos de mata-mata. E o SPFC não conseguiu.

É ruim ficar de fora da disputa de um título que o São Paulo não tem. Além disso, a desclassificação diminui, e muito, as chances de o ano terminar com um resultado mais relevante para o clube.

O primeiro tempo não foi dos melhores. O São Paulo precisava da vitória, mas não conseguia criar jogadas. O Juventude assustava em alguns lances mais agudos e esteve perto de abrir o placar.

Na volta do intervalo, não deu nem tempo de ver como o time reagiria com a entrada de mais um centroavante (Gilberto), no lugar de Wesley. Teoricamente, o time ganharia em peso no ataque, mas logo em seguida, Kelvin se machucou e dificultou as coisas para o SPFC.

O setor ofensivo ainda não rendia o esperado, mas coube ao zagueiro Rodrigo Caio dar vida ao São Paulo, marcando de cabeça aos 25 minutos.

O gol incendiou o São Paulo, que foi para cima do Juventude. Pena que já era tarde demais. A pressão não resultou no segundo gol, que daria a classificação ao Tricolor.

Hora de focar toda atenção no Brasileirão. É o campeonato que restou e o São Paulo precisa da união e apoio de todos nesta reta final de competição.


São Paulo perde de novo no Morumbi e se complica na Copa do Brasil
Comentários Comente

Abilio Diniz

Que noite horrível do São Paulo. Com todo respeito ao Juventude, mas perder em casa para um time de Série C é inadmissível. A derrota por 2 x 1 no jogo de ida da Copa do Brasil complica bastante as chances de retornar à Libertadores no ano que vem.

Com o time muito mal no Campeonato Brasileiro, a competição de mata-mata aparentava ser o único caminho possível para salvar o ano tricolor e, depois desse golpe, passa também ser uma missão das mais complicadas.

Foi um jogo muito ruim do São Paulo. Com uma proposta de jogo bastante definida, o Juventude conseguiu abrir o placar logo aos nove minutos do primeiro tempo e a partir daí ficou com a partida a seu dispor.

A desvantagem abalou o São Paulo, que tentou atacar, mas sofreu muito com a falta de criatividade no meio-campo. Foram poucas chances criadas e, em uma delas, o argentino Chávez empatou de cabeça.

No segundo tempo, o resultado, que já era muito ruim, ficou ainda pior depois do gol de pênalti do Juventude. Nem mesmo jogar com um a mais por quase 15 minutos, depois da expulsão de um zagueiro adversário, fez com que o São Paulo conseguisse mudar o placar do jogo.

Uma péssima exibição que apenas comprova o desempenho muito ruim do São Paulo depois da eliminação na Libertadores. São oito jogos, com apenas uma vitória e quatro derrotas. Jogando no Morumbi, o retrospecto recente assusta ainda mais. Nas últimas quatro partidas, nenhuma vitória – foram três derrotas e um empate. Não pode existir um torcedor que esteja satisfeito com esses números.

Infelizmente, mais do que referências técnicas dentro de campo, o São Paulo sofre com a falta de liderança fora dele.


Palmeiras, campeão com justiça
Comentários Comente

Abilio Diniz

Foi uma decisão emocionante, digna de uma final de campeonato.

O título da Copa do Brasil para o Palmeiras, com a vitória nos pênaltis, coroou o time que não abdicou de atacar desde o primeiro minuto de jogo para tentar reverter uma desvantagem razoável.

Se o Santos foi superior no primeiro jogo na Vila Belmiro, o Palmeiras dominou amplamente a partida em seu estádio e soube construir o placar se impondo sempre durante os noventa minutos.

Ao final da primeira partida, escrevi neste espaço que a disputa estava aberta e foi exatamente isso que aconteceu.

Não é fácil jogar uma final de campeonato saindo em desvantagem. Mas pareceu que o Palmeiras não se incomodava com isso. O time foi para cima do Santos, abriu 2 x 0, levou o gol que alimentou as chances do adversário e que poderia deixar o aspecto emocional favorecido para os lados do time da Baixada Santista, mas soube controlar os nervos e sair vitorioso da decisão por pênaltis.

Coube ao goleiro Fernando Prass ser o nome da partida. Além de fazer sua parte, defendendo uma cobrança santista, foi ele quem selou a conquista palmeirense batendo o pênalti que garantiu o título.

O futebol é pródigo em criar personagens. Ídolos e vilões se constroem a cada partida. Mas os jogos decisivos se encarregam de carimbar determinados nomes na história dos clubes.

Fernando Prass será um deles. Anos se passarão, mas a imagem do goleiro batendo o pênalti final e sendo abraçado pelos seus companheiros não é certamente das mais comuns e ficará gravada na memória do palmeirense.

Entre esses heróis, não esqueçamos de Dudu. Coube ao atacante marcar os dois importantes gols que garantiram ao Palmeiras a chance de seguir na briga pelo título.

Comemore, palmeirense. Em um ano de reformulação absoluta, conquistar um título da grandeza da Copa do Brasil não é das missões mais fáceis.


Santos vence, mas sonho palmeirense ainda está vivo
Comentários Comente

Abilio Diniz

A vitória do Santos por 1 a 0, ontem contra o Palmeiras, deixou aberta a decisão da Copa do Brasil.

Aberta porque, apesar de um domínio maior do time de Dorival Jr sobre o de Marcelo Oliveira, as chances criadas não se concretizaram em gols e ficou a sensação de que o resultado não foi de todo ruim para o Palmeiras.

Vários lances poderiam ter mudado o destino do jogo.

A cabeçada do zagueiro Jackson do Palmeiras, logo no começo do jogo, o pênalti perdido por Gabigol e as boas defesas de Fernando Prass ainda no primeiro tempo, certamente mexeriam com uma partida que, em seu placar final, fez jus ao domínio do Santos, mas permitiu ao Palmeiras sonhar com uma reviravolta na semana que vem em seu estádio.

As dificuldades do Palmeiras aumentarão para a próxima quarta-feira porque perdeu Gabriel Jesus, machucado, ainda no começo do jogo de ontem, e seu bom lateral Lucas, expulso no final do segundo tempo.

Mesmo assim, em torneios de mata-mata, estamos cansados de ver equipes saindo satisfeitas do campo do adversário com uma derrota por um placar pequeno.

Dos males, esse foi o menor para o Palmeiras. Sair da Vila Belmiro perdendo apenas por 1 a 0 para um Santos que envolve os adversários em seu campo como poucas equipes fazem, deixa as coisas ainda indefinidas.

Uma vitória simples leva o jogo para os pênaltis. Convenhamos, não é nada impossível.

Apesar da vantagem do Santos de jogar por um empate apenas, está vivo ainda o sonho palmeirense.


São Paulo perde mais uma e se complica na Copa do Brasil
Comentários Comente

Abilio Diniz

As coisas continuam feias para o São Paulo. Feias, porém não surpreendentes, infelizmente.

Quem leu meu último post aqui neste espaço, vai se lembrar do que escrevi. Se apresentasse o mesmo futebol das últimas partidas, o São Paulo não superaria o Santos. Dito e feito.

Claro que ainda há um novo jogo na Vila Belmiro, mas a vantagem de 3 a 1 dá amplo favoritismo ao time do técnico Dorival Júnior. Em um campeonato como a Copa do Brasil, tomar três gols jogando dentro de casa é praticamente fatal. Se a missão são-paulina já era difícil, imagina agora…

No primeiro tempo, os jogadores do São Paulo ainda tentaram alguma coisa, mais na base do esforço individual. Foram algumas chances criadas e apenas o gol solitário de Pato. Acabou sendo muito pouco para segurar o Santos, que matou o jogo logo no início do segundo tempo com os dois gols em menos de cinco minutos.

Depois disso o que se viu foram novas tentativas isoladas dos atacantes são-paulinos. A somatória de um esquema tático ruim, previsível, medroso e sem criatividade, com a pontaria descalibrada dos jogadores não poderia dar em outra coisa.

O que me preocupa muito é que parece que o São Paulo não consegue ter forças para reagir. Esse é o pior dos sintomas.

O momento pede reação. Ainda há chances, principalmente no Campeonato Brasileiro. A briga pela vaga à Libertadores está aberta. Mas haverá forças para isso?


Copa do Brasil: Classificação e missão cumprida
Comentários Comente

Abilio Diniz

Aconteceu em Fortaleza o que deveria ter acontecido no Morumbi. O São Paulo se impôs, transformou as chances em gol e se classificou às quartas-de-final da Copa do Brasil com uma boa vitória por 3 x 0 contra o Ceará.

O Tricolor criou boas chances no primeiro tempo, mesmo com a forte marcação do Ceará, mas só foi abrir o placar depois da expulsão do zagueiro por uma entrada criminosa em cima de Alexandre Pato, aos 41 minutos. Logo depois, Carlinhos sofreu um pênalti e coube a Rogério Ceni deixar o caminho aberto para a classificação.

No segundo tempo, com um jogador a mais, o São Paulo controlou bem a partida e ampliou com Thiago Mendes e Alexandre Pato, selando a classificação.

Ao fim do confronto, deu a lógica: um time que briga pelas primeiras posições na Série A, eliminou um adversário que é o último da Série B. O que não se esperava era a derrota no Morumbi no jogo de ida.

Como torcedor, estou feliz com a vaga, mas espero que o São Paulo busque uma regularidade no Campeonato Brasileiro. Que recupere seu melhor futebol e lute sempre.

Espero que a classificação desta quarta-feira sirva para mostrar que isso é possível.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>