Blog do Abilio Diniz

Arquivo : junho 2015

Triste futebol brasileiro
Comentários 45

Abilio Diniz

Não lamento a saída da Copa América, esse é o menor dos males. Lamento, sim, o futebol que estamos jogando, covarde e sem ousadia.

Lamento ver que nossos adversários correm mais do que nós e ganham todas as divididas. Mas, acima de tudo, lamento as declarações de Dunga após a derrota, dizendo que precisamos repensar o futebol brasileiro.

Claro que isto é evidente para todos nós, mas será que é só a cabeça dos jogadores que precisa mudar? Será só isso?

Dunga precisa esquecer que estes caras que dirigem a CBF foram responsáveis para que ele voltasse à seleção e começar a apoiar aqueles que querem as verdadeiras mudanças.

É preciso reestruturar o futebol brasileiro e, para isso, temos que ter verdadeiros gestores no seu comando. Competentes, honestos e comprometidos com as mudanças.

O momento é agora. A Medida Provisória de Responsabilidade Fiscal começa a ser aprovada no Congresso, os primeiros passos concretos começam a ser dados.

Vamos todos caminhar nesta direção, vamos aumentar o número de vozes e a sua altura.

O futebol é do povo, é da nação e a nação brasileira merece muito mais do que temos.

É preciso ordem, capacidade, honestidade e comprometimento com a causa, para que a alegria e o orgulho possam voltar ao futebol brasileiro.


SP mal no Morumbi. Seleção Brasileira nem tanto em Santiago
Comentários 30

Abilio Diniz

O SP perdeu dois pontos hoje no Morumbi. Para um time com pretensões no Campeonato Brasileiro, estes pontos podem fazer muita falta.

Depois de um primeiro tempo burocrático, o SP fez 1 a 0 com Souza, aos 9 minutos do segundo tempo. E aí, o que fez? Recuou o time, tirou um meia, Thiago Mendes, e colocou três zagueiros, com Edson Silva.

Isto perante o modesto time do Avaí. O que aconteceu? O Avaí cresceu, deu sufoco e empatou o jogo. Inacreditável!

E o Brasil? Conseguiu se recuperar do fiasco contra a Colômbia e, mesmo sem Neymar, dominou a Venezuela e fez 2 a 0 com tranquilidade.

Mas aí, o que fez o nosso Dunga? Tirou Firmino e colocou David Luiz, passando a jogar com três zagueiros. Minutos depois, tirou Robinho e colocou, pasmem, Marquinhos, ficando com quatro zagueiros de área.

O que aconteceu? Não deu outra. A Venezuela cresceu, marcou seu gol e deu sufoco no final,  ameaçando uma vitória que se apresentava tranquila. Inacreditável!

E depois dizem que técnico não ganha jogo. Pode ser, mas não há dúvida que pode perder.

Todos sabem da minha paixão por futebol e há muito tempo observo atentamente os técnicos e a tática que utilizam, quando utilizam. Dou muito importância a esse trabalho.

Reunir onze craques, experientes, e deixar que eles ganhem o jogo é fácil, o difícil é tirar o melhor de um grupo apenas razoável e organizá-los num time vencedor.

Tomara que Dunga tenha sucesso, não apenas na Copa América, mas, principalmente, nas eliminatórias. Não posso me imaginar assistindo uma Copa do Mundo sem o Brasil.


Hora de união no São Paulo
Comentários 17

Abilio Diniz

Notícias recentes que me vincularam diretamente à gestão do São Paulo não são verdadeiras. Meu único vínculo se dá no Conselho Consultivo, onde tenho a companhia de são-paulinos ilustres que querem o melhor para o clube.

E, neste momento, estou esperançoso com o São Paulo.

Tenho tomado conhecimento do que o Carlos Miguel Aidar planeja fazer em relação à profissionalização da gestão. Se ele de fato seguir firme nessa linha, pode transformar o São Paulo em referência no futebol brasileiro e mesmo no futebol mundial. Afinal, o São Paulo tem recursos incríveis, começando por sua imensa torcida, sua tradição e seu patrimônio.

É preciso tirar proveito disso tudo com uma gestão moderna e competente.

Carlos Miguel afirma que vai construir um novo modelo de gestão, centrado na profissionalização e com foco nos resultados.

Está contratando um CEO para gerir o clube e, pelas referências que tenho, pode ser a pessoa certa para fazer as coisas acontecerem.

Um dos planos é transformar o Centro de Treinamento de Cotia, um patrimônio sensacional do clube, para que ele possa produzir muito mais pelo São Paulo e pelo futebol brasileiro. Em minha opinião, essa pode ser a chave do sucesso.

Existem ainda muitas outras boas idéias que podem ser exploradas diante de tanto potencial.

Se as coisas forem bem implementadas, de forma profissional e dentro das melhores práticas de gestão, o São Paulo vai entrar numa nova fase.

Neste momento, porém, é importante que não haja mais brigas, que não haja situação e oposição, que todos se unam em torno de um São Paulo grande e ajudem a levar esse projeto adiante.

Esse projeto pode ser histórico, mas não será rápido. Por isso as cobranças não devem ser de curto prazo. Que se analise o todo, o rumo, o caminho que está sendo implantado.

Eu mesmo já fiz criticas ao Carlos Miguel Aidar no passado, mas este é o momento de unirmos forças em torno de um projeto que pode trazer muitas alegrias a todos os são-paulinos e ao futebol brasileiro.


Mensagem ao Menon
Comentários 32

Abilio Diniz

Menon, acompanho sempre o seu blog e os seus comentários. Acho eles sempre inteligentes, e muitas vezes concordo com o que você escreve. Seu post do domingo, dizendo ser difícil torcer pela seleção brasileira porque, de alguma forma, é torcer também pela CBF, me fez pensar. Pelo amor que tenho pelo Brasil, me sinto condenado a torcer sempre pela nossa seleção, mas devo dizer que eu entendo e compartilho do que você falou.

A seleção acaba nos remetendo sempre à CBF e às articulações de seus dirigentes. E à hipocrisia das pessoas que falam bem da seleção porque tem interesses ligados à CBF.

Como sair dessa armadilha?

Acho que pessoas como você, eu e tantos outros que pensam como nós temos que continuar lutando para mudar a CBF e mudar a classe dirigente do futebol brasileiro.

Os caminhos já estão sendo construídos, e precisam ser apoiados. Um movimento no qual acredito muito é o dos jogadores do Bom Senso, que está procurando fazer coisas diferentes.

Nessa hora de virada, é preciso pensar fora da caixa, como, por exemplo, a criação de uma liga de futebol nos moldes da Alemanha e da Inglaterra.

Tudo isso tem que ser pensado e repensado por gente, como nós, que não se acomoda com essa situação lamentável e quer mudanças.

Este é o momento. O Congresso está discutindo a Medida Provisória enviada pelo Executivo que pune a má gestão e recompensa a boa gestão.

Pela primeira vez, Executivo e Legislativo, ou pelo menos uma parte do Legislativo, estão de fato engajados em melhorar o nosso futebol.

Vamos fazer com que as coisas realmente aconteçam para que o futebol brasileiro finalmente se modernize.

O futebol é viável como empresa, é viável como liga. O que precisamos são dirigentes dedicados, preparados e de boa-fé.

Continue assim. Continue falando. Eu seguirei falando aqui também. Mas vou sempre torcer pela seleção brasileira.


São Paulo vence, mas não por méritos próprios
Comentários 38

Abilio Diniz

Na sétima rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo enfrenta a Chapecoense e mesmo jogando mal, conquista a vitória e a liderança.

Para quem viu o jogo, o cenário ainda não é tão animador. A vitória do São Paulo não foi por méritos próprios, mas por incompetência da Chapecoense.

É claro que ainda é cedo e o time ainda não assimilou os métodos do técnico colombiano. Osório começou jogando de forma bem diferente. Dois laterais pela esquerda, Carlinhos e Reinaldo e pela direita, Michel Bastos e Thiago Mendes. Só Luis Fabiano mais à frente. O esquema não funcionou. Souza marcou um belo gol e este 1×0 foi o resultado final.

No segundo tempo, Osório foi substituindo na base das contusões e não houve padrão de jogo definido. O jogo foi feio, principalmente se levarmos em consideração que a Chapecoense é um time muito fraco.

Mas foi um bom resultado, por ter sido a primeira vitória fora de casa e por dar tranquilidade para Osório treinar o time e buscar um padrão tático de jogo para que a torcida são-paulina possa esperar por atuações e resultados melhores.


Brasil x México: o público foi o espetáculo
Comentários 16

Abilio Diniz

Nesta volta da seleção aos campos do Brasil, o melhor de tudo foi o público que compareceu ao estádio do Palmeiras. Famílias, crianças, todos vibrando e torcendo pelo Brasil. É importante que todos nós olhemos para isso e passemos a assumir nossa responsabilidade.

O futebol e todos os esportes pertencem ao povo e não aos dirigentes. É o momento de aproveitar a revelação dos escândalos e a prisão de dirigentes para nós brasileiros promovermos a limpeza que se faz necessária.

Mas a limpeza nunca poderá significar trocar 6 por meia dúzia. O fato importante no momento é o interesse do senado brasileiro pelo assunto futebol. Temos senadores que conhecem futebol que se se apoiarem no executivo, que ja está determinado a promover uma moralização na direção do futebol brasileiro, poderemos ter esperança de mudarmos para muito melhor.

Recomendo a este movimento que chamo de gente do bem, que incluam em suas fileiras o Bom Senso Futebol Clube. Conheço o trabalho feito por estes guerreiros, liderados pelo jogador Paulo André e outros como Dida e Alex.

Vamos unir forças e dar ao povo brasileiro toda alegria que merece. A guerra já começou. Agora é vencer ou vencer

Quanto ao jogo, bem fraquinho. Está certo que era apenas um treino e que as ausências de Neymar, Oscar e Luiz Gustavo fizeram muita falta. Mas mesmo assim, considero o jogo de hoje, e pelas circunstâncias, o pior da era Dunga.

Fora os dois gols, o goleiro mexicano não pegou na bola. Gosto do esquema tático do Dunga, sem centroavante fixo e com meio de campo que ataca e defende em bloco, só que hoje não funcionou, apesar de ter sido eficiente em outras ocasiões. Vamos esperar.

A seleção ainda enfrentará Honduras amtes de sua estreia na Copa América. Só então poderemos ver se algo foi aprendido com o fracasso da Copa do Mundo e se a alegria voltará a tocar o coração do torcedor brasileiro.


Maior espetáculo da Terra
Comentários 9

Abilio Diniz

Final da Champions League por si só já é uma  grande emoção. Hoje, Barcelona e Juventus. Barcelona considerado por todos o franco favorito. Aos 4 minutos de jogo, numa jogada ensaiada sensacional 1 a 0 para o Barça.

Uma pintura: passe longo de Messi para Jordi Alba, dele para Neymar, que dá um passe milimétrico para Iniesta e quando todos esperavam o chute, ele dá a bola para Rakitic colocar dentro do gol. O Barcelona foi muito superior ao Juventus  no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Juventus veio para cima, pressionaram e fizeram seu gol. O jogo pegou fogo e ficou ainda mais emocionante. Grande jogo e em mais uma linda jogada, Luiz Suarez desempatou. O jogo continuou em alta velocidade e Neymar ainda fez o terceiro,  mas foi anulado pelo árbitro alegando toque de mão.

O alto nível técnico das duas equipes manteve o equilíbrio, mas o Barça esteve sempre mais próximo do terceiro que a Juve do empate.

No último lance deste grande jogo, Neymar no ainda fez o terceiro, fechando o placar. Parabéns ao Barcelona grande campeão. Mas parabéns também ao Juventus, que traz a Itália de volta à elite do futebol mundial.


Bom jogo no Morumbi
Comentários 19

Abilio Diniz

Vitória sofrida do São Paulo, porém merecida.  O time apresentou as mesmas falhas de sempre, mas mesmo assim foi bem superior ao time do Santos.

Apesar de o jogo não ter sido de alto nível, foi emocionante com 5 gols , duas viradas e muita luta. Aliás a luta e a garra tem sido característica do time do SP, desde que Milton Cruz assumiu.

No primeiro tempo o São Paulo partiu para cima do Santos de forma avassaladora. Um verdadeiro rolo compressor. Porém, não conseguiu traduzir em oportunidades de gol sua superioridade: marcou um gol num chute de fora da área de Michel Bastos, que embora forte e ter batido no chão foi perfeitamente defensável.

O Santos empatou num pênalti involuntário de Denilson que Rogério defendeu, mas no rebote, Ricardo Oliveira marcou. No segundo tempo, o Santos desempatou logo nos primeiros minutos numa falha de Rogério e em mais um dos costumeiros e ridículos erros de posicionamento da defesa são-paulina. Para a sorte do SPFC, Paulo Miranda empatou de cabeça poucos minutos depois.

Daí para frente, o tricolor lutou e buscou o gol da vitória, mas teve muita dificuldade. Incrível a queda de rendimento físico do time no segundo tempo. Isto já tinha acontecido domingo passado em Porto Alegre. É preciso olhar com cuidado para isso.

Hoje tive a oportunidade de falar por telefone com o novo técnico do São Paulo, Juan Carlos Osório e gostei. Tive uma excelente impressão. Numa rápida conversa, ele me passou ser uma pessoa firme e determinada, porém humilde.

Humildade para mim é um valor fundamental. Começou no São Paulo dando apoio a Milton e foi premiado com uma vitória importante. É preciso que os torcedores o recebam bem, lhe deem apoio e se, for preciso, tempo. Acho que ele merece isso.


A nossa parte no escândalo da FIFA
Comentários 21

Abilio Diniz

As investigações das autoridades americanas contra os principais dirigentes do futebol mundial me dão a esperança de que, finalmente, poderemos ver o início de uma nova era nesse esporte tão amado e também tão maltratado no Brasil e no mundo. Foi a maior vitória do futebol mundial dos últimos tempos, e aconteceu fora dos gramados.

Há muito tempo sabemos que essa casta há décadas encrustada na FIFA e em outras importantes entidades do futebol usa o esporte somente para benefício próprio, passando por cima de tudo que apareça, inclusive das leis.

A renúncia do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e a prisão de outros dirigentes, inclusive um ex-presidente da CBF, deve ser o pontapé inicial para devolver o futebol ao povo, que é o seu único dono.

Mas, apesar da comemoração da torcida, o jogo não está ganho. É preciso lembrar que na semana passada, poucos dias depois da prisão dos dirigentes num hotel em Zurique, a FIFA reelegeu com relativa folga Blatter e sua turma para um novo mandato à frente da organização até 2019! Foi um constrangimento e uma ofensa em nível planetário, que a renúncia atenua um pouco. Esses mesmos dirigentes agora terão de eleger um novo presidente.

O que fazer? Como garantir que a maior conquista do futebol mundial em décadas, ocorrida, sintomaticamente fora dos campos, se transforme de fato em um caminho para o avanço do esporte mais amado do mundo? Torcer só não basta.

Aqui no Brasil já temos uma iniciativa muito importante pela melhoria do futebol: a Medida Provisória em tramitação no Congresso que estabelece que os clubes terão de aperfeiçoar sua gestão para refinanciar suas dívidas milionárias com a União.

A CBF, cujo vice-presidente hoje aguarda numa prisão suíça a extradição para os EUA, as federações estaduais e dirigentes de futebol em geral já fazem grande pressão no Congresso brasileiro contra as mudanças propostas. Esse mesmo Congresso, diante do escândalo mundial, acaba de aprovar a criação de uma CPI para investigar tanto a FIFA quanto a CBF.

Há uma ligação clara entre os desmandos no futebol mundial e os desmandos na gestão dos clubes brasileiros. O combate numa frente ajuda no combate na outra frente. Que a CPI ajude na aprovação da MP.

O Poder Executivo fez a sua parte. Agora a bola está no Congresso Nacional. O futuro do futebol brasileiro está nas mãos de nossos deputados e senadores. Que eles defendam o povo brasileiro que tanto ama o futebol e aprovem a MP que pode mudar a história do futebol brasileiro. Assim vamos fazer a nossa parte para começar a limpeza e a reestruturação do nosso futebol.

Isso o FBI não fará por nós. Quem tem que mudar esse estado lamentável do futebol brasileiro somos nós mesmos.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>